Se a própria Rihanna não pode manter uma marca de moda de luxo em 2021, quem pode?